1211 - O “PREGADOR” NÃO TINHA UNÇÃO
Dom, 29 de Maio de 2016 19:01

Certa vez o diabo, macaqueando os pregadores da penitência, teve a desfaçatez de pregar um sermão para o povo numa missa dominical. Logicamente disfarçou-se bem vestindo a batina e fazendo cara de compungido. Foi difícil, mas conseguiu esconder os chifres. Também não usou a cruz missionária, pois é seu terror desde que foi condenado. O texto da pregação, porém, foi perfeito. Citava a Bíblia com todas as virgulas e parecia um teólogo. Mas os ouvintes mantinham-se indiferentes ao que falava. Uns cochilavam, outros abriam a boca de sono, outros iam saindo e ninguém prestava atenção. Por que tanta frieza diante de uma exposição tão perfeita? O que faltou? Faltou a unção, i. é, a convicção do que o diabo falava. Faltou a devoção. Era como um gramofone  falando para as nuvens. Nem podia ser diferente.

Lição: Quem prega e quem ora com o povo ou consigo mesmo,  que tudo brote do coração. Que haja devoção e ardor missionário. “O zelo da sua casa  me consome  (Sl 68,18).

 

Outros artigos

Animação

http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/233996o_sorriso.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/950871smpre_no_cora____o.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/382426pelagio.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/343594test1.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/384004test.png