1349 - O ABRAÇO DO CRUCIFICADO
Qua, 19 de Outubro de 2016 19:14

Quem visita a igreja catedral de Würzburgo (Alemanha) se detém diante de um grande crucifixo,esculpido no século XIII, e exposto num altar lateral. Sua diferença dos outros está na posição dos braços e das mãos. O divino crucificado arrancou as mãos da madeira da cruz para abraçar alguém. As gotas de sangue na sua fronte são pedras legítimas de rubi.

A imaginação popular teceu uma lenda ao redor desse crucifixo singular: Conta-se que um ladrão entrou à noite na igreja para roubar as pérolas da coroa. Subiu até a cruz e atracou-se com o próprio crucificado para alcançar a coroa. Nesse momento Jesus soltou os braços da cruz e abraçou o ladrão. Era um gesto de censura, perdão e acolhimento. Passou a noite abraçado com ele, coração a coração, sem poder desvencilhar-se de quem queria desviá-lo de um crime sacrílego. Quando o sacristão chegou de manhã e viu aquela cena inédita, assustou-se deveras. Refeito do susto, ajudou o criminoso a soltar os braços do Crucificado. Os cabelos do ladrão arrependido tinham ficado brancos.

Lição:- Esta cena nos revela até onde vai a misericórdia e o perdão de Jesus.

 

Outros artigos

Animação

http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/233996o_sorriso.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/950871smpre_no_cora____o.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/382426pelagio.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/343594test1.png http://boletimpadrepelagio.org/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/384004test.png