108 - MÃOS LIMPAS, PORÉM VAZIAS
Qua, 22 de Março de 2017 04:35

Havia um sujeito que se gabava de nunca ter feito mal a ninguém:- Nunca matei. Nunca roubei. Nunca adulterei. Etc. Mesmo assim, depois da morte precisou apresentar-se diante do divino Juiz. Ao ser interrogado, repetiu a mesma ladainha e abriu as mãos acrescentando:- Pode ver, minhas mãos estão limpas. Deus olhou bem para aquelas mãos aparentemente limpas e concluiu com certa ironia e tristeza:- Limpas, porém, vazias.\\Se nunca tinha feito mal, também não chegou a fazer nada de bom para. Havia pecado por omissão.

> Palavra de Deus: Que ninguém se apresente de mãos vazias diante de Javé... (Dt 16,16-17).

ORAÇÃO: - Senhor, como posso receber alguma coisa, se não aprendi a doar?- Como posso chegar ao destino, se nem saí do meu comodismo?- Como posso ser amado, se nunca amei sem interesse?- Como posso abrir as mãos, se as conservei sempre fechadas? - Como posso morar no céu, se sempre gostei da terra? \\ Perdão, porque me esqueci que não sou filho único, mas irmão de muitos.\\ Porque não enxuguei as lagrimas dos outros, preocupado demais com a minha dor...Perdão pela minha falta de colaboração. Pelo meu rosto carrancudo e minhas mãos fechadas. Quero começar tudo de novo, ajudado por tua graça. Amém.

 

Outros artigos