JUDAS, O TRAIDOR DE JESUS
Qui, 13 de Abril de 2017 02:18

  altNos dramas sempre há quem faz o papel do traidor. É aquele personagem asqueroso que logo no início desperta antipatia na platéia. É aquele que se esgueira furtivamente e se esconde nos ângulos escuros para espreitar a vítima. Também na Paixão de Jesus houve esse personagem nojento leva-e-traz, que em troca de dinheiro ia, contar aos inimigos tudo quanto sabia do seu Mestre. Esse personagem vendido e vil chamava-se Judas Iscariotes.Os santos evangelhos, em referencias esparsas permitem-nos traçar o perfil desse “filho da perdição” do qual disse Jesus que “melhor lhe fora não ter nascido”. Uma das facetas que transparecem nos relatos é sua avareza e ganância pelo dinheiro...Foi esta ganância que o fez jogar a última cartada de sua vida, quando disse aos sumos sacerdotes: “Quanto me dão, e eu o entregarei...”. Contentou-se com trinta moedas de prata. Por tão pouco? Talvez o lucro maior de Judas fosse, ficar livre desse Homem em torno do qual tivera tantas desilusões...Desde então procurava a ocasião mais propícia para o  entregar aos inimigos sem fazer alarde.

A ocasião mais oportuna lhe pareceu quando Jesus celebrava a Ceia Pascal com seus discípulos...Em certa altura da Ceia, não suportando mais aqueles olhares de hiena que o devoravam, Jesus pediu para ele se retirar: “O que tens a fazer, faze-o logo”. Quando Judas deixou o cenáculo, era noite na terra e no seu coração. Noite cerrada e impermeável onde o farol da divina misericórdia procurava em vão penetrar também.  

 

Outros artigos