166 - O TESOURO DO CONDENADO
Dom, 21 de Maio de 2017 20:27

Um benzedor foi denunciado porque enganou o povo com suas mandingas. Foi julgado e condenado à morte como chantagista e mistificador. Aceitou a sentença injusta. Apenas fez um pedido, como era permitido aos condenados de outrora:

  1. - Se ao menos me dessem um prazo para desenterrar um grande tesouro que só eu sei onde está. Se atendessem meu pedido, eu prometo repartir com os juízes esse imenso tesouro.
  2. - Será mais uma charlatanice desse sujeito? – cochicharam os juízes entre si.Não se podia negar o pedido pois era direito dele. Além do mais, quem sabe... Promessa é promessa. Concedido o pedido, o réu acrescentou:
  3. - Existe uma exigência, porém. As primeiras enxadadas devem ser dadas pelas pessoas mais graduadas do Reino.
  4. Lá se foram com ele os ministros, generais, deputados etc. Chegando ao local do tesouro, disse ainda o condenado:
  5. - A primeira enxadada só pode ser dada por aquele que nunca roubou, quer das pessoas, quer do governo. Caso contrario um grande castigo virá sobre ele.
  6. Todos se entreolharam pensativos. Ninguém teve a coragem de dar a primeira enxadada. Um deles até se desculpou dizendo que nunca tinha pego num cabo de enxada.
  7. Nem é preciso acrescentar que lhe deram liberdade. Ao menos para encobrir por mais algum tempo suas vergonhosas corrupções.
  8. Oração da Bíblia: Quem de vocês estiver sem pecado, atire-lhe a primeira pedra...  (Jo 8,3-9)

ORAÇÃO: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos...Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, atendei-nos...Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade.

 

Outros artigos