173 - O AMOR PODE TUDO
Seg, 29 de Maio de 2017 17:51

Um mês após o casamento, Maria Inês amanheceu sem o marido em casa: - Já sei onde ele passou a noite. Vou me vingar. A vingança foi: tomar forte dose de veneno. Socorrida a tempo, salvou-se mas ficaram as marcas do tóxico violento no esôfago, estomago e também no rosto. Sem poder alimentar-se, foi virando um cadáver ambulante. Sentindo as dores da maternidade, começou a preocupar-se. Como poderia alimentar o filho sem se alimentar? Procurou o mesmo médico que a socorrera quando se envenenou:- Doutor, eu quis morrer porque meu marido me abandonou. Agora preciso viver para educar meu filho. Salve-me. Eu me sujeito a qualquer operação, por mais dolorosa que seja. A corajosa não fez somente uma operação. Foram muitas e demoradas, arriscadas, melindrosas e dolorosas. Eram feitas sempre à noite para os médicos terem tempo e sossego. Entre uma cirurgia e outra nasceu a criança. O filho nos braços dava-lhe novo alento para suportar as outras  operações. A coragem da mãe e a persistência dos médicos devolveram-lhe a saúde. Estava feliz. Sua felicidade aumentou quando o marido, aconselhado por diversas pessoas, voltou regenerado. O sol entrou novamente naquele casebre.

Oração da Bíblia: A caridade não se alegra com a injustiça... Tudo perdoa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (1 cor 13,6-7)

ORAÇÃO: Senhor! Pedimos-te pelas mães desprezadas e oprimidas, separadas e traídas, rebaixadas e escravizadas. E que elas, por sua vez, façam tudo para merecer  o respeito e o apoio na família e na sociedade. Amém.

 

Outros artigos