O DIA DA INDEPENDENCIA DO BRASIL
Qua, 06 de Setembro de 2017 14:15

 A nossa independencia de Portugal foi sendo preparada muito antes por uma série de acontecimentos políticos e econômicos, que teria fatalmente o desfecho que teve. Vejamos apenas esse desfecho que felizmente aconteceu pacificamente, não obstante os movimentos sangrentos que o precederam: Era uma tarde do dia sete de setembro. A cavalaria marchava apressadamente de Santos a São Paulo; tendo à frente Dom Pedro I. Por onde passavam, despertavam a atenção e a curiosidade dos moradores daquelas paragens. Tinham pressa de chegar.Margeando o riacho Ipiranga, encontraram outro grupo de cavaleiros que vinha ao seu encontro. Um oficial entregou a Dom Pedro alguns papéis. Eram cartas vindas do Reino. Nelas Dom João ordenava severamente o regresso do príncipe ao seu pais natal. Os políticos portugueses queriam a todo o custo reprimir e sufocar os ideais de liberdade que estavam amadurecendo no Brasil, A comitiva olhava silenciosa para o semblante do príncipe, como que adivinhando a gravidade das mensagens. Dom Pedro estendeu a vista pela paisagem, pela verdura dos campos, pela água cristalina do riacho, viu o carro de bois descendo a serra ...De repente, indignado, atirou ao chão o chapéu de dois bicos, desembainhou a espada e gritou: - Independência ou morte!

Pensamento: Não fiquemos pensando o que a pátria pode fazer por mim e por você mas o que nós podemos fazer pela pátria. Não é com “manifestações” agitadas, tumultos e quebradeiras que a Independência se consolidará, e sim com o dar-se as mãos num gesto cristão de ajuda mútua...

 

Outros artigos