306 - HÁ MALES QUE VÊM PARA BEM
Qua, 13 de Setembro de 2017 05:25

 O mestre Thornhill, pintor famoso, foi contratado para pintar a majestosa cúpula da igreja de São Paulo em Londres. Empoleirado em cima de largos andaimes, executava pacientemente a tarefa. Havia concluído uma parte do gigantesco painel. Querendo ter uma vista de conjunto da pintura, foi-se afastando para trás. Absorto na contemplação da sua obra e esquecido do mundo, não percebeu que estava quase à beira do andaime. Iria despencar fatalmente se o seu ajudante não tivesse visto o perigo iminente. Que fazer? Gritar? O mestre se assustaria. As conseqüências do susto seriam imprevisíveis. Com espantosa presença de espírito, pegou um pincel cheio de tinta e atirou-o contra a pintura, borrando-a toda. O pintor empalideceu de raiva e avançou contra o "malfeitor" que desfizera num segundo, o trabalho cuidadoso de várias semanas.Mas quando o pintor ficou sabendo o motivo daquele gesto aparentemente estúpido, a ira se transformou numa profunda gratidão. Perdeu a pintura, mas ganhou a vida.

> Para refletir: — Devemos aprender a transformar o contratempo em tempo favorável. Os antigos navegadores aproveitavam o vento contrário para impelir suas embarcações.

> Palavra de Deus: José disse aos irmãos: "Aproximai-vos de mim". Eles se aproximaram. E ele repetiu: — Eu sou José, vosso irmão que vendestes para o Egito. Entretanto, não vos aflijais nem vos atormenteis por me terdes vendido. Foi para conservar-vos a vida que Deus me enviou à vossa frente... (Gn 45,4-5)

 

Outros artigos