310 - DOM BOSCO E O CREDOR
Dom, 17 de Setembro de 2017 18:00

 Os santos têm também suas artimanhas. São João Bosco foi o santo da alegria, da criatividade e da disponibilidade. Vivia afogado em mil projetos, empreendimentos e dívidas.Celebrava a missa com fervor, mas sua ação de graças não era muito demorada. Após alguns minutos, levantava-se do genuflexório e saía para dar continuidade aos seus trabalhos pastorais, vistoriar as obras etc./ Certa manhã, demorou-se mais do que o costume. O povo foi deixando a igreja, enquanto o santo continuava absorto na oração. O sacristão queria fechar a igreja, mas Dom Bosco prosseguia rezando de cabeça baixa. Estaria tão concentrado assim? Ter-se-ia esquecido do mundo e dos outros compromissos?..Nada disso. Um dos seus credores o aguardava lá fora. Parecia estar resolvido a esperar, custasse o que custasse. Não sabemos até quando esperou. Também não sabemos qual o anjo espião que avisou o santo.

> Palavra de Deus:Credores e devedores têm seus direitos e deveres. Existem, porém, os credores importunos.

> Palavra de Deus:: Se emprestares alguma coisa ao próximo, não lhe invadirás a casa para garantir algum penhor. Esperarás do lado de fora que o devedor te traga o penhor. Se for pobre, o penhor não passará a noite em tua casa. Devolve-lhe o penhor ao pôr-do-sol, para que ele possa deitar-se com seu manto e te abençoe (Dt 24,10-13).

 

> Oração: Respira em mim, Santo Espírito, para eu pensar santamente!

Empurra-me, Santo Espírito, para eu agir santamente!

Fortalece-me, Santo Espírito, para eu perseverar santamente!

Atrai-me, Santo Espírito, para eu amar santamente!

Defende-me, Santo Espírito, para eu não desperdiçar as coisas santas. (Santo Agostinho) 

 

Outros artigos