326 - O LEÃO PEDE SOCORRO
Sex, 13 de Outubro de 2017 09:27
  1. Morreu o velho leão, rei da floresta. Quem assumiu o poder foi um leão novo ainda. Muito animado, mas sem experiência, começou a promulgar decretos e leis para tudo. Até para abrir a boca era preciso pedir licença. Uma das leis absurdas foi esta: - Matem-se todos os velhos. São inúteis para o progresso da floresta. Só servem para dar despesa e conselhos fora de hora. A floresta virou um cemitério. 
  2. No meio desse silêncio, porém, estava fermentando uma revolução. Certa tarde o rei ditador dormia de boca aberta à sombra de uma árvore. Passou uma cobra, olhou para o leão e lembrou-se da sua avó, assassinada por ser velha. Mais do que depressa, pulou dentro da boca escancarada. O rei acordou tão sufocado, que mal pôde gritar: Um médico! Depressa!
  3. Uma lebre que ia passando, ouviu o apelo desesperado, aproximou-se e disse ao leão: - Meu avô coelho é especialista nisso. Mas anda sumido, desde que saiu a lei contra os velhos.
  4. - Mande vir logo seu avô... Prometo que... não lhe farei... mal algum... gaguejou o leão, urrando de dor.
  5. Confiada na promessa, a lebre foi buscar o avô. O velho coelho empunhou seu cajado e saiu. No caminho pegou um rato. Podia servir para alguma coisa. Chegando na frente do leão, encostou-o diante da sua bocona. Sentindo o cheiro de rato, a cobra abandonou a boca do leão, para ir atrás do rato. Assim o rei escapou de morrer asfixiado. Recompensou o velho benfeitor e aboliu as leis injustas. A paz voltou na floresta.
  6. > Oração: Senhor Jesus! Que a semente seja boa! Que esta mesa seja farta! Que esta casa seja santa!
  7. Que o perdão seja sagrado! Que a fé seja infinita! Que o homem seja livre! Que a justiça sobreviva! Amém!
 

Outros artigos