328 - OS CONVIVAS DO JANTAR
Dom, 15 de Outubro de 2017 10:30
  1. Foi num jantar de aniversário, com muita descontração e familiaridade. Todos comiam e bebiam na maior despreocupação.Entre os convidados estava também o médico do lugar, sempre misturado com a turma. Conversando e brincando, não deixava de ser um fino observador.O hospedeiro, muito solícito e serviçal como acontece em tais festas, passava de um convidado para outro, oferecendo bebidas, pedindo que provasse este ou aquele prato, que não fizesse cerimônia, e assim por diante.Dois desses convivas chamaram a atenção do médico. Um deles, a quem o dono da festa insistia para que experimentasse tal prato, provasse tal bebida, respondia com muita educação:— Infelizmente tenho problema de saúde. A diabete me obriga a ter um regime especial.Só aceitava e comia o que não estava proibido pelo seu regime.
  2. O outro convidado, porém, não regateava, nem recusava nada. Comia de tudo e com fartura. Vangloriava-se, dizendo:— Graças a Deus posso comer de tudo. Tenho bom estômago. Posso até abusar de vez em quando.Terminou a festa. Cada um foi se retirando com os costumeiros e efusivos agradecimentos. Tudo parecia ter-se aquietado. Lá pelas tantas da madrugada, tocou o telefone do médico:— Doutor, é possível atender um caso urgente?— Sim. Mas... quem está passando mal?— Um dos convidados da festa de ontem. Venha logo. O doutor pegou o endereço e foi às pressas. A vítima do mal súbito era exatamente aquele que alardeara saúde, vangloriando-se que podia comer de tudo.
  3.  
  4. > Para refletir:— Nunca levantar-se da mesa inteiramente saciado, eis uma receita de longa vida.
 

Outros artigos