333 - TODOS SOMOS CULPADOS
Sex, 20 de Outubro de 2017 03:47

Uma vez trouxeram perante o juiz um homem que havia roubado pão na padaria. Era um dia de inverno rigoroso em Nova York. O réu tremia de frio e de medo. Praticara aquele roubo, impelido unicamente pela fome. O juiz, que era o famoso Henrique La Guardia, precisava cumprir a lei. Por isso condenou-o a pagar dez dólares. Tirou do bolso a quantia da multa e depositou-a no chapéu do acusado. Em seguida, voltando-se para os que estavam na sala, disse em tom sério:- Agora cada um deve pagar uma multa de cinqüenta cêntimos, porque todos têm alguma culpa nesse roubo./ - Culpados de quê? - interrogavam-se atônitos, os assistentes. - O juiz explicou: “Somos culpados por omissão. Deveríamos ter criado tal clima de justiça e solidariedade entre nós, que ninguém se visse obrigado a roubar para não morrer de fome”.

A multa foi recolhida e entregue ao réu. Este não acreditava no que via. Deixou a sala do julgamento com 47 dólares e 50 cêntimos. (Fato acontecido com Henrique La Guardia (1882-1947). Exerceu por diversas vezes o cargo de burgomestre e juiz.

> Lição: Os pecados sociais nascem dos pecados individuais. - Se Deus nos perdoou tanto, por que não perdoar as picuinhas de todos os dias!

 

Outros artigos