338 – APRENDENDO COM A NATUREZA
Qui, 26 de Outubro de 2017 04:28

Uma vez o mestre disse a um dos seus discípulos: - Não há nada neste mundo que não nos ensine alguma coisa. Isso vale não somente para as obras de Deus, mas também para as coisas fabricadas pelo homem./ O discípulo, um tanto cético, quis colocar o mestre à prova. Perguntou, pois: - O que podemos aprender do trem de ferro, por exemplo? / - A gente pode perder muita coisa, quando perde o trem por descuido./ - E do telégrafo, mestre?/ - Cada palavra é contada e cobrada./ Não se dando por satisfeito, arriscou uma terceira pergunta:- E do telefone, o que podemos aprender, amado mestre? / - A gente escuta lá, o que é falado aqui - respondeu maliciosamente o mestre.(Anthony de Melo)

> Para refletir: A resposta do mestre foi sábia e irônica ao mesmo tempo. Sábia porque passou uma grande lição: Notícia ruim se propaga rapidamente. – No dia do juízo prestaremos contas de cada palavra ociosa  (MT 12,36)

> Palavra de Deus: Nada há tão obscuro que não seja revelado, nem oculto que não seja descoberto. O que vos digo em segredo, dizei publicamente. E o que vos digo ao ouvido, apregoai de cima dos telhados... (Mt 10,26-27).

> Oração: Senhor Jesus! Se cuidarmos só dos puros, quem vai cuidar dos impuros? /Se cuidarmos só dos santos, quem vai cuidar dos pecadores? /Se cuidarmos só dos ricos, quem vai cuidar dos pobres? /Se cuidarmos só dos que vêm à igreja, quem vai cuidar dos arredios? / Se cuidarmos só dos sadios, quem vai cuidar dos doentes? / Se cuidarmos só dos salvos, quem vai salvar os perdidos? / Se cuidarmos só dos bonitos, quem vai cuidar dos feios? / Se cuidarmos só dos jovens, quem vai cuidar dos velhos? / Se cuidarmos só dos amigos, quem vai cuidar dos inimigos? /Se cuidarmos só dos cristãos, quem vai cuidar dos pagãos? Entretanto vieste ao mundo para salvar todos os que estavam perdidos.

 

Outros artigos