361 - A FILHA REJEITADA
Dom, 12 de Novembro de 2017 04:24

Ético tinha castelo, nome ilustre, e queria um herdeiro para continuar o nome da família. Mas esse herdeiro não vinha. Um dia a esposa anunciou a chegada de um filho. Que seja menino, disse o marido. Mas nasceu uma menina, que se chamaria Otília. Ele se revoltou. Sua revolta atingiu o auge quando soube que ela era cega. Mandou levá-la para o mato para que ali ficasse à mercê dos lobos.A mãe, cortada pela dor, conseguiu recolher a criança num mosteiro de freiras. Cresceu rodeada de carinhos. No dia do seu batismo a menina começou a enxergar. Sabendo disso, seu pai chamou-a de volta. Mas o homem a expulsou segunda vez, devendo ir morar com as empregadas, nas dependências inferiores do castelo e enfrentar os trabalhos mais pesados, como uma escrava.À medida que o pai envelhecia, seu gênio impetuoso abrandava. Um dia ele, abraçando-a, chamou-a de filha, talvez pela primeira vez. Para remediar, em parte, a falta de herdeiro, reuniu os amigos e propôs um bom casamento para ela. Ao saber disso, foi ela quem fugiu para uma região distante. Queria consagrar-se a Deus na vida religiosa. Estava cansada de tanta hipocrisia. O pai pediu que voltasse, prometendo ceder o castelo para ser transformado em mosteiro. Morreu zelado pela filha, reconciliado com Deus e com todos. O velho castelo, antes teatro de crueldade e tirania, transformou-se num lugar de oração e paz. Hoje é Santa Otília (+720), invocada também nos males da vista. (Seu dia: 12 de dezembro.)

 

> Para refletir: — Infelizmente ainda existe gente que dá aos filhos uma pedra em vez de pão.

 

Outros artigos