380 - FOI UM SIMPLES ACIDENTE?
Qui, 07 de Dezembro de 2017 16:17
  1. Dona Bárbara estava delirando. No delírio revia cenas de brigas e discussões que aconteciam todo o dia na sua casa. Os semblantes contraídos e encolerizados do marido e dos filhos refletiam-se no seu rosto como numa tela.Pouco a pouco essas imagens sinistras se desvaneceram. Ela abriu os olhos lentamente, e perguntou: — Onde estou? — Aqui no hospital. Eu sou a Irmã enfermeira. Fique tranqüila. Logo vai ficar boa.— O que aconteceu comigo, Irmã?— Foi um acidente de carro. O motorista do caminhão contou que o carro da senhora saiu da mão, e quase bateu no caminhão. Uma feliz manobra dele evitou o pior. Com os filhos não aconteceu nada. — Eu estava mesmo com o pensamento longe do trânsito. — Vou telefonar para seu marido, dizendo que não houve ferimentos graves. — Mas diga que não posso receber visita...A Irmã ligou o delírio com as reações de repulsa que ela teve quando ouviu o nome do marido. Realmente, as coisas não andavam bem na casa deles. Nisto foi anunciada a chegada do esposo. A Irmã o introduziu numa sala e disse que o acidente não tivera maiores conseqüências. E acrescentou, meio hesitante: — É um acidente misterioso. Ela mesma não sabe explicar como aconteceu...Ricardo sacudiu os ombros: — Sei lá... Alta velocidade?... Falta de atenção?...— Eu digo mais, acrescentou a Irmã. Quando as preocupações e os problemas de família sobem até a cabeça, tudo pode acontecer. Até mesmo um acidente de trânsito...— Realmente, nossa convivência em casa não vai bem.
  2. Seu Ricardo percebeu o que a Irmã queria dar a entender: Que fizesse uma revisão na sua situação familiar. Já estava passando do tempo.

Para refletir:— Quais são as possíveis causas de um acidente de carro? Falha mecânica?... Falha humana?... Esta é a mais freqüente.

 

Outros artigos