388 - POR CAUSA DE UMA CALÇA
Seg, 18 de Dezembro de 2017 15:07
  1. Seu Jacinto comprou uma calça na loja. Gostou dela, embora as pernas tivessem uns três centímetros a mais de comprimento. Não tem importância, pensou ele. Tenho em casa três mulheres que poderão encurtar para mim.Chegando a casa, dependurou a calça no cabide e pediu à esposa que ecurtasse a barrae .Mas ela não estava nos seus melhores dias e deu de ombros.Falou com a nora. Mas estava tão mergulhada na novela que nem deu confiança.
  2. Ao sair da sala, meio desiludido, topou com a filha que vinha vindo do quintal, mostrou-lhe a calça nova, e fez o mesmo pedido. Nem a filha quis prestar esse favor: — Papai, estou saindo para a escola. O senhor não sabe ainda que tenho aulas?-Parecia até que as três haviam combinado. Diante de tanta má vontade, jogou a calça em cima da cadeira, e saiu de casa furioso:— Vou sair. Não contem comigo esta noite.
  3. Não demorou muito e o tempo clareou na casa. A esposa reconheceu que foi grosseira. Pegou a calça, encurtou os três centímetros e dependurou-a disfarçadamente no cabide.Também a nora arrependeu-se do seu pouco caso. Sem ser percebida, apanhou a calça, suspendeu os centímetros desejados e colocou-a no mesmo lugar./Lá pelas onze horas da noite, a filha chegou preocupada. Foi quietinha até o cabide, pegou a calça às escondidas e fez o trabalho: Papai vai esquecer a minha má vontade e ficar satisfeito.
  4. Quando foi vestir a calça no dia seguinte, quanta surpresa agradavel.

> Para refletir: — — Esta história tem um começo trágico e um final cômico. A falta de diálogo, é causa de muitos dissabores.

> Palavra de Deus: Fazei tudo sem murmurar, sem hesitar, a fim de que sejais irrepreensíveis e puros, filhos de Deus sem mancha, no meio de uma geração perversa, onde brilhais como astros no mundo... (Fl 2,14-15).

 

Outros artigos