475 - A PEQUENA ESCRAVA
Dom, 28 de Janeiro de 2018 14:18

Duas amiguinhas caminhavam despreocupadas pela relva dos campos africanos e colhiam frutinhas do mato. De repente surgiram dois estranhos. Um deles foi logo dizendo para uma delas:— Esqueci um embrulho naquele bosque. Você pode buscá-lo para mim?Sem desconfiar que se tratava de uma emboscada, a menina foi correndo para o lugar indicado. A outra viu-se logo agarrada pelos homens. Tirando o facão da cintura e mostrando-o para ela, disse um deles:— Se gritar eu mato você. Acompanhe-nos. De agora em diante você vai chamar-se Bakhquita. Esqueça o seu nome e sua família. Nunca mais terá notícias dela.alt

Os caçadores de escravos agiam sempre assim. Mudavam até o nome da pessoa para que seu passado ficasse apagado. A menina soluçava baixinho, pensando na colega que ficou e no que seria dela.Foi vendida de um patrão para outro e passou por muitas torturas. O último deles levou-a para a Itália, onde ficou conhecendo as Irmãs. Foi batizada e tornou-se uma delas.Morreu em 1947 e foi beatificada pelo Papa João Paulo II.

> Ouvindo a Palavra: O Senhor vos tomou e vos tirou da fornalha de ferro do Egito, para que fosseis o povo de sua herança, como sois hoje (Dt 4,20).> Falando com Deus: Senhor, socorre teu povo que em ti colocou sua esperança: Que a tua Igreja seja o ponto de união entre os povos. Guia com tua mão os sacerdotes e agentes de pastoral.Santifica os leigos e religiosos. Ensina os ricos a repartir. Defende os fracos e acolhe os excluídos. Livra-nos da morte repentina. Preserva-nos de todo o tipo de escravidão. Amém!

 

Outros artigos