483 - O HOMEM QUE PROCURAVA A PAZ
Qua, 07 de Fevereiro de 2018 05:04

Proprietário de uma rede internacional de hotéis, vivia cercado de secretárias e telefones, depositário de somas fabulosas em muitos bancos, membro de numerosos grupos econômicos...tnha muito dinheiro, mas não tinha paz. Sentia-se exausto, estressado, emaranhado em mil preocupações. Precisava viajar para se distrair.Entregou os numerosos encargos a um sócio de confiança e saiu pelo mundo à procura da paz. Empreendeu numerosas viagens pelos cinco continentes, visitou os maiores centros turísticos, mas continuava insatisfeito e frustrado.Uma noite, ouvindo o badalar dos sinos de uma igreja, resolveu ir para lá, movido mais pela curiosidade do que pela fé. Entrou de vagar, como que apalpando o ambiente. Um silêncio religioso pairava no recinto. A igreja estava repleta de fiéis que pareciam aguardar o início de alguma cerimônia. Sentiu-se atraído por um grupo de pessoas ajoelhadas diante de um presépio. Pastores contemplavam o Menino Jesus reclinado na manjedoura. Junto dele, José e Maria em atitude de profunda oração.Quanta paz se desprendia daquele cenário. Foi ali, aos pés de uma humilde e pobre manjedoura, que ele se ajoelhou e orou como nunca tinha feito na vida. Encontrou finalmente a paz que não conseguira em sua louca procura nas vaidades e dissipações mundanas. 

> Ouvindo a Palavra: Ele apascentará pela força do Senhor, pela glória do nome do Senhor seu Deus. Eles se estabelecerão, porque então ele será grande até os confins da terra. E ele será a paz (Mq 5,3-4).

> Falando com Deus: Fizestes-nos para vós, Senhor. Inquieto está o nosso coração enquanto não repousa em vós. (Santo Agostinho)

 

Outros artigos