501 - A ALEGRIA PERFEITA
Sex, 16 de Fevereiro de 2018 16:53

Num dia de muito frio, Frei Francisco chamou Frei Leão para dar uma volta. Leão ia um pouco mais à frente.Caminhavam silenciosos. De tanto em tanto, Francisco o chamava:— Frei Leão, ovelhinha de Deus, vamos supor que os Frades Menores sejam exemplos de santidade no mundo inteiro. Mesmo assim, escreva e anote que nisto não está a perfeita alegria.Nova pausa. Mais algumas passadas. Francisco rompeu o silêncio:— Frei Leão, nem que os Frades acendam os olhos dos cegos, curem os para-líticos, expulsem os demônios, façam os surdos ouvir, os coxos andar e os mudos falar... esta não é a perfeita alegria...Continuaram caminhando em profunda contemplação. De repente:— Frei Leão, se o Frade Menor soubesse todas as línguas, conhecesse todas as ciências e todas as escrituras... escreva que aí não está ainda a perfeita alegria...Mais um espaço para o silêncio. Mas adiante, Francisco chamou:— Frei Lão, ovelhinha de Deus, nem que o Frade Menor fale a língua dos anjos e conheça o curso das estrelas... ainda não é a perfeita alegria...

Pai, eu lhe peço da parte de Deus que me diga onde está, afinal, a perfeita alegria.— Olhe, Frei Leão, se chegássemos ao nosso conventinho, em Santa Maria dos Anjos, molhados pela chuva, enrijecidos pelo frio, cobertos de lama e torturados pela fome, e batêssemos à porta, e o porteiro viesse e nos perguntasse "quem são vocês", e disséssemos que "somos dois de vossos irmãos", e ele nos dissesse que estamos mentindo, que somos dois andantes, que estamos roubando a esmola dos pobres; e não abrisse a porta, e nos deixasse ao relento, e nós não nos queixássemos... escreva e anote que aí está a perfeita alegria...E se nós continuássemos batendo, e ele nos mandasse embora com xingos e impropérios, e nós suportássemos tudo pacientemente... escreva que aí está a perfeita alegria...E se nós, constrangidos pela fome e pelo frio, pedíssemos por amor de Deus que nos abrisse a porta, e ele nos espancasse com um porrete bem nodoso, e nos atirasse na neve... e se suportássemos tudo por amor de Cristo, Frei Leão, escreva que aí está a perfeita alegria...

 

Outros artigos