503. A JOVIALIDADE DOS EREMITAS
Sáb, 17 de Fevereiro de 2018 09:17

As biografias dos antigos eremitas estão coalhadas de passagens que testemunham seu desprendimento, simplicidade de vida, descontração e jovialidade.O Abade Antão estava se recreando com seus irmãos numa grande liberdade, quando passou um caçador e escandalizou-se com isso.Antão tentou convencê-lo de que é preciso, de tempos em tempos, entreter-se com os irmãos, e fez uma comparação:— Ponha uma flecha no seu arco e retese-o. - O caçador assim o fez. O ancião disse-lhe ainda:— Continue retesando.O caçador ainda obedeceu. O velho retomou:— Continue retesando mais um pouco. Aí o caçador respondeu:— Se eu retesar o meu arco além da medida, vou quebrá-lo.Frei Antão disse, arrematando e dando a lição:— Acontece o mesmo na obra do Senhor. Se exigirmos dos irmãos algo além da medida, eles vão quebrar também. É preciso pois, de tempos em tempos, condescender com eles, relaxar o espírito e entregar-se a distrações sadias.

 

 

Outros artigos