658 - CONFISSÃO E PERDÃO
Ter, 15 de Maio de 2018 14:42

Este fato mudou a vida de Gandhi, famoso lutador pela paz. Ele mesmo contou:- Eu tinha 15 anos quando pratiquei um roubo. Peguei uma pulseira de ouro na loja do meu pai a fim de pagar uma dívida. Depois senti arrependimento e remorso. A culpa foi pesando na consciência. Queria contar ao meu pai, mas sentia vergonha. Precisava contar, mas faltava coragem.Se guardasse a culpa comigo, meu coração iria explodir. Achei finalmente uma saída. Fiz minha confissão por escrito. Eu tremia ao entregar-lhe o bilhete. Meu pai leu atentamente e rasgou o papel e dizendo num tom paternal:- Está bem, meu filho.Depois me tomou pelo braço, como que concretizando o perdão naquele gesto amigo. Daquele dia em diante comecei a gostar ainda mais do meu pai.

Palavra de vida: Vou partir em busca do meu pai e lhe direi: “Pai, pequei contra o céu e contra ti. Já não sou digno de ser chamado teu filho...”. Ainda longe, o pai o viu e, comovido correu ao seu encontro e lançou-se-lhe ao pescoço, cobrindo-o de beijos... (Lc 15, 18-20)

 

Outros artigos