EVANGELHO DE 17 DE SETEMBRO
Dom, 16 de Setembro de 2018 13:42

 Lc - C7 1Quando acabou de falar ao povo todas essas palavras, Jesus entrou em Ca­farnaum. 2Havia lá um centurião, que tinha um empregado que lhe era muito querido e se achava doente, quase morrendo. 3Tendo ouvido falar de Jesus, o centurião enviou-lhe alguns anciãos dos judeus para lhe pedir que viesse salvar seu empregado. 4Aproximando-se de Jesus, eles lhe suplicavam com insistência, dizendo: "Ele merece mesmo que o Senhor lhe conceda a graça, 5pois gosta do nosso povo e foi ele que construiu nossa sinagoga". 6Jesus foi andando com eles. Mas quando já estava perto da casa, o centurião mandou uns amigos lhe dizer: "Senhor, não precisas incomodar-te, porque eu não sou digno de que entres na minha casa; 7por isso também não me julguei digno de ir ter contigo; mas dize uma só palavra e o meu empregado será salvo. 8Pois até eu, que sou apenas subalterno, tenho soldados à minha dispo­sição e digo a um: 'Vá' e ele vai; e a outro: 'Venha' e ele vem; e ao meu empregado: 'Faça isso' e ele faz". 9Ouvindo isto, Jesus ficou admirado com ele e voltando-se, disse à multidão que o seguia: "Eu lhes afirmo que nem mesmo em Israel achei uma fé tão grande assim". 10De volta à casa, os enviados encontraram o empregado completamente são.

 

Outros artigos