A ÚLTIMA CHANCE
Sex, 21 de Setembro de 2018 03:01

Era uma vez um fazendeiro rico e trabalhador, que tinha um filho preguiçoso e perdulário. Além de esbanjador, era incorrigível. De nada valeram conselhos e repreensões.Como derradeiro recurso, o pai armou uma forca num quartinho e chamou o filho- Quando eu morrer, você como herdeiro único vai tomar conta dos meus bens. Tenho certeza de que vai esbanjar tudo, como vem fazendo. Vai cair na miséria e endividar-se até o pescoço. Por isso armei essa forca para você. Se acontecer o que estou prevendo, você promete enforcar-se aqui?O filho teve de prometer. O pai morreu. Seu pressentimento se realizou. O rapaz esbanjou toda a fortuna e endividou-se. Vendeu tudo que tinha para cobrir as dívidas e caiu na extrema miséria. Não lhe restava outra coisa que se suicidar.Foi até o quartinho, suspirando: “Ah! Se papai me tivesse dado mais uma chance”. Passou a corda no pescoço e pulou. Mas o braço da forca se quebrou, porque era oco, e ele caiu no chão... vivo.Do braço partido escorreram muitas moedas e um bilhete: “Meu filho, é a última chance. Seu pai!”

PALAVRA DA BÍBLIA: Perdoa, pois, a maldade do povo conforme tua grande misericórdia, e da mesma forma como o suportaste desde o Egito até aqui (Nm 14,19).

 

Outros artigos