32 - O IRMÃO QUE NÃO VOLTOU
Sáb, 13 de Outubro de 2018 18:30
  1. A parábola do filho pródigo (Lc 15) fala de dois irmãos. O mais velho, fiel a seu modo. O mais novo, descabeçado. Mas eram três, conta o povo. A parábola não fala do terceiro filho, o do meio. Este era muito orgulhoso.Não corrigindo, mas continuando a história tão bem contada por Jesus, um romancista francês tomou a liberdade de falar desse filho do meio.Quando o filho mais novo regressou arrependido e festejou-se sua volta, o irmão do meio bateu um papo com ele: — Afinal de contas, por que você voltou, hein? Onde andou, não teve tudo que quis? — Sim, meu irmão. Mas existe muita ilusão, muita falsidade, muita injustiça.— Acho que você foi mole. Você voltou porque se viu sem dinheiro. Devia ter enfrentado mais e aproveitado mais. Amanhã vou eu. Com a cara e a coragem. Saberei errar sozinho.Por mais que o filho pródigo o desaconselhasse, o irmão atrevido partiu. Confiava somente no seu orgulho. Por isso nunca mais voltou. Porque o orgulhoso nunca volta atrás
 

Outros artigos