3 - A VACA E O PORCO
Seg, 22 de Outubro de 2018 02:05

Um rico muito avarento estava se queixando com um amigo porque muitos o apelidavam de “pão-duro”. E tentava justificar-se dizendo:— Se soubessem que, após a minha morte, deixarei tudo para os pobres, não inventariam tanta calúnia contra mim. O amigo pensou um pouco e contou uma história: — Um dia escutei um porco desabafando-se com a vaca: “Sinto-me tão desprezado. Eles falam tão bem de você e tão mal de mim. Dizem que sou um sujo, um imundo, um verdadeiro porco. Mas se esquecem de que forneço carne, presunto, lingüiça, banha etc.”.A vaca abaixou a cabeça e respondeu mansamente: “Talvez seja porque forneço meu leite enquanto estou viva... E você, querido porco, só depois que morre”.O rico entendeu tudo. Devemos fazer o bem enquanto estamos vivos. É muito mais meritório e mais nobre. Nós colheremos o que tivermos semeado (Gl 6,8).

— Senhor, que adianta deixar para os outros o que não podemos aproveitar e consumir quando em vida?  Que adianta dar para os pobres o que iríamos jogar no lixo?— Que adianta oferecer minha velhice para Deus, depois que esbanjei minha juventude? Faze-nos menos egoístas, menos interesseiros e mesquinhos. Amém!

 

Outros artigos